Arquivo da tag: Polêmica

MacGyver | Lucas Till relembra comportamento abusivo por parte do showrunner

Ator afirmou que chegou a pensar em suicídio por conduta inapropriada de Peter Lenkov

Lucas Till relembra comportamento abusivo por parte de produtor de MacGyver

Lucas Till, o protagonista do reboot de MacGyver, relembrou comportamento abusivo por parte de Peter Lenkov, showrunner e produtor que foi demitido na última semana por causar um “ambiente tóxico” na CBS. Em entrevista à Vanity Fair, Till revelou que chegou ao ponto de considerar tirar a própria vida após sofrer abuso verbal, bullying e até body-shaming (vergonha do corpo, em tradução literal) por parte de Lenkov:

“Nunca trabalhei tão pesado na minha vida, e estou tranquilo com trabalho pesado. Mas a forma como Peter [Lenkov] trata as pessoas é simplesmente inaceitável. Pensei em suicídio durante o primeiro ano da série por conta da forma como ele me fez sentir. Mas a forma que ele tratava pessoas ao meu redor foi a gota d’água.”

Estrelada por Lucas Till, MacGyver série acompanha o agente secreto Angus “Mac” MacGyver, capaz de resolver qualquer problema com o que estiver ao seu alcance. Conhecida no Brasil como MacGyver – Profissão: Perigo, a série original estrelada por Richard Dean Anderson foi ao ar entre 1985 e 1992. Renovada para a 4ª temporada pela CBS, a nova versão é transmitida no Brasil pelo Universal TV.

Heather Morris, de Glee, pede para ajudar na busca por Naya Rivera

Atriz que interpretou Santana segue desaparecida após passeio de barco

Heather Morris e Naya Rivera em Glee

A atriz Heather Morris, que interpretou Brittany na série Glee, fez um apelo para que possa auxiliar na busca por Naya Rivera, atriz que desapareceu durante um passeio de barco no Lago Piru, no Condado de Ventura, na Califórnia, no último dia 9. 

Morris fez um pedido para as autoridades do Condado: “Meu nome é Heather Morris, sou amiga próxima e companheira de trabalho de Naya, e estou tentando fazer uma busca a pé e uma missão de resgate ao lado de um pequeno grupo de amigos no Lago Piru. Eu entendo que sua equipe está fazendo TUDO que pode, mas estamos nos sentindo sem poder, e queremos ajudar de alguma maneira”.

A atriz disse ter deixado mensagens no departamento de resgate, e que aguarda resposta para poder conduzir uma busca.

Por causa do apelo de Morris e outras dezenas de mensagens pedindo para prestar auxílio, as autoridades de Ventura pediram que o público não compareça ao local: “O terreno ao redor do lago é íngreme e áspero. Nossa equipe está bem equipada e é treinada. Não queremos ter que resgatar vocês”. 

A área do lago está fechada para o público enquanto a investigação se desenrola. O Departamento de Polícia do Condado de Ventura está recebendo a assistência de equipes de mergulhadores. Eles trabalham com a hipótese que Rivera possa ter se afogado.

Em Glee, Morris interpretou Brittany, a personagem mais próxima de Santana, papel de Rivera na série.

CPM 22 | Japinha deixa a banda após revelação de conversa com fã de 16 anos

Baterista entrou na banda quatro anos após sua formação

CPM 22

O CPM 22 anunciou hoje, dia 10, a saída de seu baterista Japinha, que esteve na banda durante 21 anos. O movimento aconteceu logo após a página Exposed Emo ter revelado uma conversa do músico com uma garota de 16 anos, que aconteceu em 2012. 

View this post on Instagram

Comunicado

A post shared by CPM 22 (@cpm22) on

A conversa, que teve autenticidade confirmada pelo próprio Ricardo Di Roberto, conhecido também como Japinha, ao site G1, mostra o músico parecendo querer marcar um encontro com a fã menor de idade. O baterista, no entanto, descreveu a troca de mensagens como “brincadeira” e disse ter consultado com diferentes advogados e constatado que não há conteúdo criminoso.

Antes do anúncio da saída da banda, Japinha também se pronunciou no Instagram, dizendo que “jamais agiria com o intuito de machucar alguém, seja física ou psicologicamente”.

Ricardo Di Roberto entrou no CPM 22 em 1999, quatro anos após a formação da banda em 1995. Com ele, o CPM 22 lançou seus sete álbuns de estúdio.

Harvey Weinstein é condenado a 23 anos de prisão

Ex-produtor foi sentenciado por estupro e crimes sexuais

Harvey Weinstein é condenado a 23 anos de prisão

O ex-produtor Harvey Weinstein foi sentenciado a 23 anos de prisão por estupro e crimes sexuais. (via TMZ). A pena é referente apenas ao julgamento na cidade de Nova York. Weinstein ainda será julgado em Los Angeles.

Antes de ouvir a sentença, Weinstein se dirigiu as acusadoras, dizendo que sente remorso por elas e por todas as mulheres. O ex-produtor também afirmou estar confuso e que está “preocupado com o que está acontecendo com os Estados Unidos”.

O ex-produtor é figura central de inúmeras denúncias de assédio e estupro e foi julgado culpado em 24 de fevereiro, mas só hoje saiu a condenação. O caso foi a tribunal na cidade de Nova York e em decisão unânime, o júri sentenciou Weinstein como culpado por estupro e atos sexuais criminosos em duas de cinco acusações.

As duas vítimas em questão são Miriam Haley e Jessica Mann, mas também foram ouvidas Annabella Sciorra e Lauren Marie Young, sendo que a última processou Weinstein na cidade de Los Angeles, mas levou a acusação para Nova York como forma de dar força ao caso das outras.

Assédio em Hollywood

2017 foi marcado por diversas denúncias, que começaram com acusações contra o produtor Harvey Weinstein. Depois disso, vários outros casos vieram à tona, incluindo o de Kevin Spacey, que foi demitido de House of Cards depois disso.

No primeiro dia de 2018, 300 mulheres que trabalham em Hollywood, incluindo atrizes, diretoras, roteiristas e produtoras, formaram o Time’s Up, uma iniciativa para lutar contra o assédio sexual na indústria do audiovisual e também em áreas de trabalho manual, como mecânica, construção, etc.

Led Zeppelin vence disputa por direitos autorais de “Stairway to Heaven”

Decisão favorável no caso de plágio que já dura anos

Led Zeppelin vence disputa por direitos autorais de Stairway to Heaven

O Led Zeppelin obteve uma grande vitória na disputa judicial envolvendo os direitos autorais da clássica “Stairway to Heaven”, informou o The Wrap. A banda foi acusada de plagiar a canção “Taurus”, do Spirit, lançada em 1967.

A decisão do jurí da 9ª Corte de Apelações dos Estados Unidos foi favorável ao Led Zeppelin, corroborando outra decisão similar tomada em 2016.

A disputa pela autenticidade de “Stairway to Heaven” gira em torno dos acordes iniciais da música, que teriam sido roubados de “Taurus”, do Spirit. Em 2016, o advogado Francis Malofiy, que representa a acusação, foi impedido de tocar uma gravação da música do Spirit para o jurí e por isso solicitou o novo julgamento neste ano. O advogado diz que o Led Zeppelin venceu novamente “por uma tecnicalidade e não pelo mérito da causa“. Segundo Malofiy, a disputa não terminou e pode seguir até a suprema corte norte-americana.

“Stairway to Heaven” é reconhecida como uma das faixas mais regravadas da história do rock e tem valor estimado em mais de U$ 560 milhões.

Veja abaixo vídeo comparando as duas músicas:

Dois Irmãos é banido em países do Oriente Médio por trazer personagem LGBTQ+

Personagem de Lena Waithe no filme cita relação difícil com a filha da namorada

Dois Irmãos é banido em países do Oriente Médio por trazer personagem LGBTQ+

Nova animação da Disney/Pixar, Dois Irmãos foi banido de diversos territórios do Oriente Médio por causa de uma fala que revela que a personagem Specter, uma ciclope dublada pela atriz e cineasta Lena Waithe, reflete sobre sua relação com a filha da namorada, revelando-se, assim, a primeira personagem abertamente LGBTQ+ da história do estúdio (via Variety).

No “polêmico” trecho, personagem de Waithe diz “a filha da minha namorada está me deixando louca”. A curta cena fez com que o lançamento do filme fosse cancelado em Oman, Kuwait, Arábia Saudita e Qatar, enquanto a Rússia, conhecida por sua longa história de censura aos direitos da comunidade LGBTQ+ trocou a palavra “namorada” para “parceira”.

Com Tom Holland e Chris PrattDois Irmãos – Uma Jornada Fantástica conta ainda com Julia Louis-DreyfusOctavia Spencer e John Ratzenberger no elenco. A animação já está em cartaz nos cinemas brasileiros.

10 atores que brigaram no set de gravação

Christian Bale, Joaquin Phoenix e mais!

Existem alguns atores muito talentosos que elevam qualquer set de filmagem. No entanto, justamente por isso, muitos deles arrumam verdadeiras confusões nos bastidores das produções.

Relembre a seguir 10 atores que causaram no set de gravação:

Val Kilmer em Batman Eternamente

Antes de comandar Batman & Robin, Joel Schumacher sofreu muito no set de Batman Eternamente, a começar pela relação entre Tommy Lee Jones e Jim Carrey. O diretor já falou abertamente que Jones não gostava do comediante, fato confirmado por Carrey.

No entanto, esse não era o problema principal. A atitude de Val Kilmer, na realidade, era a grande questão. Schumacher revelou que só podiam chamar o rapaz de “Sr. Kilmer”, ele sempre estava atrasado e, em uma ocasião, ele chegou a apagar um cigarro no rosto de um câmera!

George Clooney e David O. Russell em Três Reis

David O. Russell ficou conhecido por agir como um babaca nos sets em que trabalhou, especialmente nos anos 1980. Em Três Reis, porém, aconteceu um caso emblemático. Um figurante tinha que jogar o George Clooney no chão e o rapaz estava tenso. Sem paciência com a insegurança dele, Russell começou a gritar e decidiu mostrar como se joga alguém no chão, literalmente fazendo isso com o figurante no chão.

O segundo assistente até tentou impedir, mas acabou demitido na hora. George Clooney, então, discutiu com o diretor e, acredite se quiser, os dois saíram na mão.

Jim Carrey em O Mundo de Andy

Em o Mundo de Andy, foi a vez de Jim Carrey tratar mal as pessoas. Querendo ser como Andy Kauffman, ele fez todo o tipo de loucura, apanhou de verdade e deixou todo mundo maluco no set. Tanto que muitas cenas dos bastidores do filme que foram mantidas em segredo para que o público não achasse que o ator era um babaca. 

Gene Hackman em Os Excêntricos Tenenbaums

Wes Anderson escreveu um papel especialmente para Gene Hackman em Os Excêntricos Tenenbaums. Na época, Anderson era um diretor com potencial, mas o ator não valorizava isso. Ele odiava estar no set, brigando constantemente com o elenco e o próprio diretor – Hackman chegou a falar para Wes Anderson parar de frescura e começar a ser homem. Em determinada ocasião, ele chegou a ameaçar tacar fogo em tudo!

Confira os demais artistas brigões na Omelista no topo da página.

Os Simpsons | Após polêmica, Hank Azaria não dublará mais Apu

Animação foi acusada de usar personagem como uma representação racista de imigrantes vindos do sul da Ásia

Os Simpsons | Após polêmica, Hank Azaria não dublará mais Apu

Hank Azaria, dublador original de Apu na animação Os Simpsons, se afastará oficialmente do personagem após 31 anos. O vendedor, cuja representação estereotipada foi alvo de discussões em 2018, continuará na série, interpretado por outro dublador (via /Film).

De acordo com Azaria, ele não voltará ao personagem, “a não ser que seja para um processo de transição” entre a voz original de Apu para seu novo dublador. Apesar de sugerir uma possível mudança de dublador, Azaria, que também interpreta Chefe Wiggun, Moe, Carl e Lou na animação, não deu certeza sobre a continuidade do dono do Kwiq-E-Mart.

O que [os produtores] farão com o Apu é decisão deles”, disse o ator. “Apenas concordamos que eu não o dublaria mais”. Vale lembrar que, em 2018, Matt Groening, criador de Os Simpsons, disse que não pretende aposentar o personagem.

A série foi inicialmente criticada pela resposta dada ao documentário The Problem With Apu, no qual o comediante Hari Kondabolu discute a representação de pessoas vindas do sul da Ásia na TV a partir do personagem Apu. A resposta a polêmica ocorreu justamente no programa – com Lisa e Marge Simpson criticando o politicamente correto, o que levantou ainda mais críticas: muitos fãs argumentaram que Lisa, especialmente, nunca se posicionaria contra algo do tipo.

Na D23 de 2019, executivos confirmaram que as 30 temporadas de Os Simpsons estarão disponíveis na plataforma de streaming Disney+, com lançamento marcado para novembro. 

No Brasil, Os Simpsons é transmitida pelo canal pago Fox.

Transportadora se recusa a enviar HQ por conta do conteúdo

Erotismo de A Louca do Sagrado Coração foi usado como razão para DHL negar transporte internacional do livro

Capa de A Louca do Sagrado Coração

Um dos principais clássicos dos quadrinhos franceses, A Louca do Sagrado Coração, teve seu envio recusado pela transportadora DHL, por conta de seu conteúdo. Criada por Moebius e Alejandro Jodorowsky e publicada no Brasil pela Veneta, a HQ mistura elementos de misticismo, humor e erotismo, sendo este último o motivo que levou a empresa alemã a não transportar o lote.

De acordo com a Veneta, alguns volumes de A Louca do Sagrado Coração deveriam, por contrato, ser enviados para a editora francesa original, mas a DHL afirmou que não transporta “este tipo de livros” – confira o comunicado oficial da editora abaixo:

A Louca do Sagrado Coração conta a história de Alain Miguel, um respeitado professor da Sorbone, universidade francesa, que entra em uma jornada involuntária que o leva de Paris ao coração da floresta amazônica, onde enfrenta todas as suas certezas e muda sua perspectiva sobre o mundo.

STF atende a pedido da Netflix e derruba censura a especial do Porta dos Fundos

Ministro Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal, citou a liberdade de expressão como decorrência da dignidade humana

Gregório Duvivier e Fábio Porchat em a Primeira Tentação de Cristo/Netflix

Presidente do Supremo Tribunal Federal, o ministro Dias Toffoli decidiu nesta quinta-feira (9) derrubar a censura imposta ao coletivo de humor Porta dos Fundos e à Netflix pelo desembargador Benedicto Abicair, da 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro por conta do especial de Natal produzido pelo grupo (via Estadão). 

De acordo com o ministro, o STF entende “a plenitude do exercício da liberdade de expressão como decorrência imanente da dignidade humana“, afirmando que o exercício deste direito reforça também outras liberdades prevista na Constituição. Em sua conclusão, Toffoli aponta que o especial, “A Primeira Tentação de Cristo“, “não descuida da relevância do respeito à fé cristã” e que não há como uma produção humorística abalar uma crença de dois mil anos de história.

A censura ordenada por Abicair foi imposta na última quarta (8), com o desembargador usando o argumento de “acalmar os ânimos” após o atentado à sede da Porta dos Fundos e de prezar pelo bem da população brasileira, “majoritáriamente cristã“.

Até o momento, nem a Netflix nem o Porta dos Fundos se manifestaram sobre a decisão do ministro Toffoli.

Vale lembrar que o grupo venceu o Emmy Internacional na categoria Melhor Comédia por Se Beber, Não Ceie, o especial de natal da Netflix lançado em 2018.