Arquivo da tag: DC

CCXP19 | O que aprendemos com o novo trailer de Mulher-Maravilha

Prévia mostra novos vilões e retorno de velhos aliados

CCXP19 | O que aprendemos com o novo trailer de Mulher-Maravilha

O trailer de Mulher-Maravilha 1984 foi lançado hoje, e além de revelar detalhes dos vilões, Max Lord (Pedro Pascal) e Mulher-Leopardo (Kristen Wiig ), a prévia traz momentos muito marcantes do reencontro de Diana Prince e Steve Trevor e da heroína, pela primeira vez, em sua armadura dourada.

Para ficar de olho em cada um dos detalhes mostrados no trailer, juntamos cada um dos mais importantes abaixo, explicando os segredos por trás de cada cena. Confira:

Rancho Trevor

A cena de abertura do novo trailer indica que Steve Trevor deixou muito mais do que um relógio para Diana. Uma foto em preto e branco mostra a heroína atrás de uma placa que diz “Rancho Trevor”, possivelmente uma propriedade da família de seu amado.

Herói Local

O sacrifício de Steve Trevor, ato fundamental para derrotar o vilão Ares, o tornou um herói de guerra. Seu legado é confirmado em um recorte de jornal que a heroína guarda em sua casa.

Novas Habilidades

A prévia mostra que a Mulher-Maravilha aprendeu novas habilidades entre o fim do primeiro filme e a década de 1980. É possível ver a heroína arremessando sua tiara durante um embate, utilizando seu laço para golpear inimigos e até mesmo se movimentando por raios com o auxílio do utensílio.

A origem clássica da Mulher-Leopardo

As cenas reveladas no trailer não deixam claro a origem da Mulher-Leopardo, deixando em aberto em qual origem dos quadrinhos o filme deve se inspirar. Uma das possibilidades é sua origem clássica, que estreou em 1943, em Wonder Woman #6, na pele da socialite Priscila Rich. Nesta história, a futura vilã conheceu a heroína em um evento de caridade e ficou com inveja ao perceber que a Mulher-Maravilha chamava mais atenção que ela, o que é possivelmente corroborado pelo momento da prévia em que Wiig aparece em vestido de gala, chegando a um evento (possivelmente o mesmo que Diana chega algumas cenas antes, vestida de branco). Nesta versão, a personagem tenta sabotar uma das acrobacias da Amazona para matá-la, mas seu plano falha miseravelmente. Revoltada – e vítima de transtorno de personalidade – ela volta para o seu apartamento e decide fazer um uniforme com o tapete de leopardo de sua casa, virando a Mulher-Leopardo.

A versão moderna da vilã

Outra possibilidade é que Barbara Minerva represente uma outra história de origem da Mulher-Leopardo. Após a Crise nas Infinitas Terras dos quadrinhos, a personagem é a arqueóloga Barbara Minerva, que se transformou em Mulher-Leopardo quando pesquisava uma tribo da África, cuja guardiã tinha os poderes do Guepardo. Ela tomou os poderes para si com ajuda de uma Sacerdotisa, Chuma, mas a transformação ocorreu com alguns problemas, já que Barbara não era virgem. O confronto com Mulher-Maravilha acontece quando a vilã tenta roubar o Laço da Verdade.

Esta versão é reforçada pela cena em que a personagem aparece em um laboratório. Esta ideia também é apoiada pela primeira imagem de Kristen Wiig no longa, em que a personagem aparece no Museu de História Natural de Washington. Mas como Max Lord diz realizar desejos, é possível que a origem dos poderes de Mulher-Leopardo venham deste modo, e não de uma tribo.

O Relógio

O grande símbolo do amor de Steve Trevor e Diana Prince é o relógio que o soldado deixa para ela antes de se sacrificar para deter Ares, que ela guardou desde então. Após retornar de forma misteriosa, ele a entrega um novo relógio para simbolizar a reunião.

O cristal mágico de Maxwell Lord

O trailer indica que Maxwell Lord, o vilão vivido por Pedro Pascal, terá um dispositivo capaz de realizar desejos por um preço. Esse poder parece vir de um cristal mágico que o empresário anuncia na televisão como uma forma de fazer com que as pessoas alcancem seus sonhos, o que pode estar ligado tanto ao misterioso retorno de Steve Trevor quanto à ascensão social de Barbara Minerva.

O Passado de Diana

A prévia revela alguns relancesde Themyscira, terra que Diana Prince deixou para trás no primeiro filme. Os momentos mostram a praia da Ilha Paraíso, uma garota muito semelhante à pequena Diana do primeiro filme correndo velozmente e uma última cena bastante intrigante: as Amazonas pulando em grandes hastes, em uma atividade que parece ser uma competição. Serão estas cenas partes de um flashback ou será que Mulher-Maravilha retornará à Themyscira para explorar mais do passado de Diana?

A Armadura

Um dos pontos mais chamativos do novo trailer certamente é sua cena final, que mostra Diana Prince em sua armadura completa, inclusive com o capacete. Nas HQs a primeira aparição do traje é no Reino do Amanhã, série de quadrinhos assinada por Mark Waid e Alex Ross nos anos 1990, situada em um futuro alternativo. Nela, Diana é exilada em Themyscira, destituída do título de Mulher-Maravilha por ter fracassado em sua missão de trazer a paz ao mundo dos homens. Apesar do filme parecer totalmente distante deste universo, talvez a presença do traje indique tempos desesperadores para Diana. Criado por uma artesã de Themyscira, a roupa tem uma durabilidade maior, resiste explosões e todo tipo de ataque, além de permitir voo. Será que a heroína exibirá novas habilidades?

CCXP19 | Quem é Max Lord? Conheça o vilão de Mulher-Maravilha 1984

Personagem de Pedro Pascal deve ter grande presença no novo filme da DC

Pedro Pascal em Mulher-Maravilha 1984

O painel de Mulher-Maravilha 1984 revelou mais detalhes sobre Maxwell Lord, vilão que será interpretado por Pedro Pascal (Narcos, The Mandalorian) no novo filme da DC. Mas quem é Maxwell Lord?

Nas páginas da DC Comics, Max Lord é um proeminente engravatado, trilhando uma brilhante carreira. Ele foi originalmente introduzido nas HQs em 1987, aparecendo logo na primeira edição de Justice League. Nesse arco, ele é o responsável por financiar a Liga da Justiça Internacional, muitas vezes usando os seus heróis de formas antiéticas para alcançar objetivos próprios.

Esse lado sombrio do antagonista ganhou ainda mais destaque durante a fase Invasão!: Lord foi um dos muitos humanos afetados pela presença alienígena, recebendo genes extraordinários após o ataque dos Dominadores. Como consequência, ele ganhou a capacidade de controle mental, podendo facilmente manipular e induzir suas vítimas aos seus desejos. Sua conexão com a Mulher-Maravilha também é parte integral da história do personagem, já que é Diana que o executa durante a Crise nas Infinitas Terras. Mesmo a morte consegue ser manipulada por Max, que utiliza o evento para voltar a população contra a heroína.

E em Mulher-Maravilha 1984? A versão de Pascal deve ter muitos paralelos, como as habilidades, mas ter diferenças o bastante para ser única. Pelo trailer lançado no evento, os poderes manipulativos de Lord parecem vir de algum tipo de fragmento de rocha. É curioso que, pela forma assertiva que fala, suas habilidades podem inclusive se manifestarem através da televisão. Aliás, sua presença televisiva e corte de cabelo são um dos muitos paralelos com Donald Trump que, antes de assumir a presidência dos Estados Unidos, era conhecido como uma celebridade. A capacidade das rochas – caso sejam mesmo fonte de poder – também é desconhecida, mas devem ter relação com o retorno de Steve Trevor (Chris Pine), seja ele real ou mera ilusão.

De qualquer forma, Pascal deve ter bastante presença de tela. No painel na CCXP19, Gadot elogiou o colega de elenco: “Pedro é um parceiro de trabalho incrível. Engraçado, talentoso e inteligente. O momento mais memorável é no começo do filme, quando Diana conhece Max Lord. Vamos só dizer que ela nunca se deparou com alguém assim”, antecipou a atriz.

Ainda sem data definida, a estreia de Mulher-Maravilha 1984 está prevista para 5 de junho de 2020.

CCXP19 | Alex Ross compara armadura do trailer de Mulher-Maravilha 1984 com HQ

Traje da heroína é inspirado em graphic novel ilustrada pelo artista

CCXP19 | Alex Ross compara armadura do trailer de Mulher-Maravilha 1984 com HQ

O trailer de Mulher-Maravilha 1984 lançado na CCXP19, neste domingo (8), tem dominado à internet e um dos trechos que mais chamou a atenção na prévia foi a armadura dourada usada pela heroína, inspirada na graphic novel Reino do Amanhã, lançada em 1996 por Mark Waid e Alex Ross.

Responsável pela criação do traje, Ross compartilhou no Twitter uma comparação entre as versões da HQ e do filme estrelado por Gal Gadot – veja abaixo:

CCXP19 acontece de 5 a 8 de dezembro, no São Paulo Expo, com todos os ingressos esgotados. Acompanhe a cobertura do Omelete no siteTwitterFacebookInstagram e TikTok, além das lives no canal do YouTube. O destaque do domingo (8) é o painel da Netflix com La Casa de Papel e Esquadrão 6, além da HBO com His Dark MaterialsWarner com Gal Gadot e Patty Jenkins, de Mulher-Maravilha 1984.

Mulher-Maravilha 1984 | Entenda a armadura de Diana Prince

Primeiro trailer confirma inspiração em Reino do Manhã

Mulher-Maravilha 1984 | Entenda a armadura de Diana Prince

O primeiro trailer de Mulher-Maravilha 1984 revelou a mudança completa de uniforme da heroína. Em vez de vestir as cores da bandeira americana, como é tradicional, Diana Prince aparece com uma armadura de corpo inteiro completamente dourada, com direito a ombreiras e a texturas diferentes, que remetem aos anos 1980 e até lembram um pouco o traje do Aquaman de Jason Momoa.

Embora a mudança de visual possa parecer ousada, este traje definitivamente não é inédito nas HQs. Sua primeira aparição, em Reino do Amanhã, é certamente a mais famosa. Assinada por Mark Waid e Alex Ross nos anos 1990, a série de quadrinhos é situada em um futuro alternativo e traz uma Diana exilada em Themyscira, onde a destituíram do título de Mulher-Maravilha e decretaram sua missão de trazer a paz ao mundo dos homens um fracasso. Em outras palavras, quando finalmente veste este uniforme, a situação já está bem grave.

DC Comics/Reprodução

A trama desta série não parece ter qualquer relação ao que a diretora Patty Jenkins prepara para a sequência do filme de 2017 – que não envolve a aparição de outros heróis e é mais colorida e psicodélica do que a de Waid e Ross. Porém, ela traz um dado interessante sobre os momentos que a personagem recorreu à armadura ao longo dos anos, isto é, nos quadrinhos, ela a usa quando enfrenta vilões muito poderosos. Logo, pode-se presumir que o desafio proposto pela Mulher-Leopardo e o misterioso personagem de Pedro Pascal deve ser maior do que imaginamos.

É importante notar também que o traje dourado, criado por uma artesã de Themyscira, tem uma durabilidade maior, resistindo a explosões e todo tipo de ataque, além de que a permite voar. Será que a heroína exibirá novas habilidades?

Mulher-Maravilha 1984 chega aos cinemas em 4 de junho de 2020

A CCXP19 acontece de 5 a 8 de dezembro, no São Paulo Expo, com todos os ingressos esgotados. Acompanhe a cobertura do Omelete no siteTwitterFacebookInstagram e TikTok, além das lives no canal do YouTube.

CCXP19 | HQ de Gabriel Picolo entra na lista de best-sellers do New York Times

Teen Titans: Raven se junta a Watchmen e My Hero Academia na lista de quadrinhos mais vendidos do ano

Foto da CCXP19

Teen Titans: Raven, HQ desenhada por Gabriel Picolo, entrou para a lista de best-sellers do The New York Times. Com roteiros de Kami Garcia, autora da série de romances Dezesseis Luas, o quadrinho voltado ao público jovem-adulto conta uma nova origem para a Ravena, uma das heroínas dos Jovens Titãs. A graphic novel ficou em 15º lugar dentre os mais vendidos, figurando em uma lista que inclui clássicos como Watchmen e fenômenos como My Hero Academia.

Picolo afirma que recebeu a notícia no caminho para a CCXP19. “Foi surreal demais! Comecei a gritar e comemorar”. Ele celebrou a visibilidade que figurar nesse ranking: “Ela garante que pessoas que nunca ouviram falar do meu trabalho, ou da Kami, conheçam o nosso livro”.

Picolo relembra que foi procurado pela DC Comics graças a sua versão casual e adolescente da equipe que viralizou nas redes sociais. Porém, o desenhista brasileiro não acreditou de primeira. “Eles mandaram muitos e-mails antes de eu responder, porque eu achava que era um trote. Não estava acreditando, era bom demais para ser realidade”.

A história foi a primeira experiência de Garcia com quadrinhos, e fez tanto sucesso que a DC pediu por um novo quadrinho da série, com foco no Mutano, personagem favorito de Picolo. O quadrinista ainda não sabe se a série ganhará novos livros, embora esse seja o plano da autora. A ideia original da Kami era fazer um livro para cada um e depois fazer um título de reunião entre eles. Mas por enquanto há apenas boatos a respeito de um livro da Estelar ou do Robin”.

Por fim, ele ainda comentou a série live-action dos Titãs. “Assisti apenas a primeira temporada, estou esperando a segunda chegar na Netflix, mas eu gostei. É um pouco séria demais pro meu gosto, mas fiquei positivamente surpreso. Não esperava gostar tanto da série”.

Teen Titans: Raven ainda não tem previsão de lançamento no Brasil. Os quadrinhos da DC são publicados pela Panini no país.

A CCXP19 acontece de 5 a 8 de dezembro, no São Paulo Expo, com todos os ingressos esgotados. Acompanhe a cobertura do Omelete no site, Twitter, Facebook, Instagram e TikTok, além das lives no canal do YouTube. O destaque do sábado é a pré-estreia de Frozen 2, Ryan Reynolds e Michael Bay no painel da Sony, além de Kevin Feige no Marvel Studios e o elenco de Star Wars IX: A Ascensão Skywalker.

Produtores do Arrowverse não tinha intenções de criar franquia

Marc Guggenheim e Greg Berlanti afirmam que “cada passo foi uma surpresa”

Imagem promocional de Crise nas Infinitas Terras/CW

Provavelmente uma das maiores franquias televisivas de super-heróis da atualidade, o Arrowverse, universo compartilhado de séries da CW baseadas em propriedades da DC Comics, já abrange oito séries – contando Raio Negro e os já anunciados derivados Green Arrow and The Canaries e Superman & Lois Lane – em oito anos, criando na emissora uma base sólida para o desenvolvimento de novas produções inspiradas em personagens da editora. Esse vasto elenco, porém, não estava nos planos quando Marc Guggenheim e Greg Berlanti criaram, em 2012, Arrow, seriado do Arqueiro Verde protagonizado por Stephen Amell.

Muitos gostam de achar que nós planejamos isso”, afirmou Berlanti ao Entertainment Weekly. “Cada passo foi uma surpresa”. Na mesma reportagem, Guggenheim lembra de ter negado diversas vezes a possibilidade de introduzir outros heróis da DC em Arrow: “nenhuma dessas entrevistas vale muita coisa agora”.

Enquanto a série do Arqueiro Verde introduziu The Flash e Legends of Tomorrow, Supergirl, inicialmente exibida pela CBS, se tornou parte do Arrowverse em seu 18º episódio, quando apresentou seu primeiro crossover com o Corredor Escarlate. Já Raio Negro, idealizada pela CW como uma produção a parte do universo compartilhado, não fugiu da vontade dos fãs e, a partir de Crise nas Infinitas Terras, deve integrar a mesma linha narrativa dos outros seriados.

Sobre a rápida expansão do universo da DC na emissora e os eventos anuais envolvendo quase todas as produções, Guggenheim resumiu como “inacreditável”. “A melhor maneira de [criar um universo narrativo/televisivo] é criar um bom primeiro programa. Esse aí é o difícil. Se você conseguir, faça o segundo bom programa”, refletiu o produtor, se referindo a Arrow e The Flash.

Com o fim de Arrow após a sua oitava temporada, a CW já planeja mais dois derivados: Green Arrow and The Canaries, focada em Mia Smoak (Katherine McNamara) e nas Canários Negro Laurel (Katie Cassidy) e Dinah (Juliana Harkavy), e Superman & Lois Lane, que contará a história do Superman (Tyler Hoechlin) de Supergirl.

A Crise nas Infinitas Terras será dividida em cinco partes: as três primeiras indo ao ar nos Estados Unidos respectivamente em 8, 9 e 10 de dezembro, enquanto as duas finais serão transmitidas em sequência no dia 14 de janeiro de 2020. A Warner Channel, que transmite os programas no Brasil, já afirmou que transmitirá o especial em dezembro e em janeiro, mas não é certo se acontecerá nos mesmos dias que a transmissão original.

Na trama da Crise nas Infinitas Terras nos quadrinhos, o Antimonitor quer acabar com os multiversos (já apresentados e explorados nas séries) e o Monitor reúne os heróis para impedir a ação. Ainda não há detalhes sobre como será a história na TV, mas a apresentação do personagem e o teaser citando que “mundos vão morrer” indicam que o caminho será parecido. O especial da DC na CW envolverá as séries ArrowThe FlashSupergirlBatwoman e Legends Of Tomorrow.

Crise nas Infinitas Terras | Superman enforca outro Superman em nova foto

Novo crossover das séries da DC vai reunir várias versões do Homem de Aço

Crise nas Infinitas Terras | Superman enforca outro Superman em nova foto

A CW divulgou uma foto inédita de Crise nas Infinitas Terras, o novo crossover das séries da DC. A imagem mostra o Superman interpretado por Brandon Routh enforcando o Homem de Aço vivido por Tyler Hoechlin. Confira abaixo:

A Crise nas Infinitas Terras será dividida em cinco partes: as três primeiras indo ao ar respectivamente em 8, 9 e 10 de dezembro, enquanto as duas finais serão transmitidas em sequência no dia 14 de janeiro de 2020. A Warner Channel, que transmite os programas no Brasil, já afirmou que transmitirá o especial em dezembro e em janeiro, mas não é certo se acontecerá nos mesmos dias que a transmissão original.

Na trama da Crise nas Infinitas Terras nos quadrinhos, o Antimonitor quer acabar com os multiversos (já apresentados e explorados nas séries) e o Monitor reúne os heróis para impedir a ação. Ainda não há detalhes sobre como será a história na TV, mas a apresentação do personagem e o teaser citando que “mundos vão morrer” indicam que o caminho será parecido. O especial da DC na CW envolverá as séries Arrow, The Flash, SupergirlBatwoman Legends Of Tomorrow.

Watchmen revela teaser misterioso do 8º episódio; confira

“A God Walks into a Bar” será exibido em 8 de dezembro

“A God Walks into a Bar”, oitavo episódio de Watchmen, teve seu primeiro teaser divulgado pela HBO. A sinopse da prévia, que pode ser conferida acima, indica que revelações sobre o passado de Angela no Vietnã serão mostrados no próximo capítulo. 

O novo episódio vai ao ar em 8 de dezembro. Watchmen é transmitida todos os domingos pela HBO, às 23h. Os episódios também ficam disponíveis no serviço de streaming HBO Go.

Liga da Justiça | Zack Snyder revela nova imagem de Batman em ação; veja

Campanha pelo lançamento da versão Snyder Cut continua

Liga da Justiça | Zack Snyder revela nova imagem de Batman em ação; veja

Zack Snyder continua revelando imagens de bastidores da sua versão de Liga da Justiça, nomeada de SnyderCut, nas redes sociais. Hoje (30), o diretor publicou uma imagem de Batman em ação:

A campanha Release The Snyder Cut, que pede pela versão do diretor, foi divulgada pelos fãs em cartazes ao redor da Califórnia, financiados pelos próprios seguidores. Comovidos pelo suicídio da filha de Snyder, que o afastou do projeto da DC, o movimento ajudou a arrecadar mais deUS$ 100 mil para prevenção do suicídio, com fãs se mobilizando pela causa.

Joss Whedon assumiu as filmagens de Liga da Justiça depois da saída de Snyder, mas a reação negativa em torno do filme estimulou os rumores em torno da versão original do longa. O filme foi lançado em novembro de 2017 e arrecadou cerca de US$ 657 milhões no mundo, enquanto esteve em cartaz.

The Flash – 5ª Temporada | Crítica

Prestes a entrar na Crise nas Infinitas Terras, série ainda diverte, mas repete todas as ideias do primeiro ano

Grant Gustin como Barry Allen em The Flash, da CW

[Cuidado! Spoilers da 5ª temporada de The Flash abaixo]

Não é exagero dizer que o Arrowverse está confortável. Mesmo com quedas e picos aqui e ali, as séries da CW mantém uma audiência boa o bastante para garantir novas temporadas – mas isso também pode acabar resultando em tramas que não precisam ousar para manter o interesse dos espectadores. Enquanto The Flash não é o maior exemplo disso – já que Arrow demorou muito a retomar a qualidade dos primeiros anos -, a saga de Barry Allen (Grant Gustin) cada vez mais parece correr em círculos. A quinta temporada, ainda que bem agradável de assistir, deixa isso claro.

A trama explora as consequência da chegada de Nora West-Allen (Jessica Parker Kennedy), filha de Barry e Iris West (Candice Patton) no futuro que volta ao passado para conhecer o pai: por conta do tão-citado sumiço do Flash em 2024, a garota foi criada apenas por mãe. Ainda que seja fácil acreditar que o desejo de bagunçar linhas temporais seja hereditário, é um acerto que o seriado trabalhe em harmonia a progressão narrativa com a estrutura procedural de “Caso da Semana” – algo que se tornou bem mais divertido quando, alguns anos atrás, o programa se dedicou a apresentar mais vilões que não são velocistas. Mesmo que as conclusões sejam previsíveis, há sempre um elemento de surpresa ao entender a natureza da ameaça e ver a equipe buscando formas de enfrentá-la.

O que também segura muito bem a barra semanalmente é o enorme carisma do elenco, algo que a série entende e aproveita muito bem. Enquanto a trama principal lida com Barry e Iris tentando desvendar a paternidade tardia, os sub-arcos investem na vida pessoal dos secundários, trazendo uma boa variedade de tom ao ter momentos mais dramáticos, como Caitlin (Danielle Panabaker) descobrindo que seu pai ainda está vivo, ou então mais cômicos, como Cisco (Carlos Valdes) lidando com um pé na bunda. A naturalidade em como todos respondem aos caóticos ataques da semana que tornam The Flash tão assistível, mesmo em seus maiores absurdos, como ter Tom Cavanagh interpretando uma versão alternativa de Harrison Wells que imita o detetive Sherlock Holmes, só que francês ao invés de britânico.

Loop Temporal

Desde a terceira temporada é perceptível que a produção tem dificuldade em criar grandes mudanças, mesmo que estabelecidas pela narrativa – como a tentativa de adaptar Ponto de Ignição (Flashpoint no original), que durou por apenas alguns episódios e suas consequências mal importaram. O quinto ano começa enganando bem nesse aspecto ao trazer Nora do futuro e apresentar Cicada (Chris Klein), um matador de meta-humanos, como o vilão recorrente.

Ainda que com muitos defeitos – como um visual pouco inspirado e atuação comicamente exagerada – o antagonista desperta o interesse do público ao se colocar como um desafio além das capacidades do Flash, forçando a equipe a buscar todas as alternativas de derrotá-lo, seja através da força, ou recorrendo ao lado emocional do homem por trás da máscara. Ao ritmo que as coisas avançam, é revelado que a presença do vilão, e também da filha do protagonista, na verdade são “parte do plano” de um velho conhecido: Eobard Thawne, o Flash Reverso. A decisão de ter um antagonista acima de Cicada “comandando” tudo, é pensada como plot twist, mas não só enfraquece o vilão que é construído durante todos os episódios como também revela a falta de novas ideias da produção.

No quinto ano, The Flash já devia estar em um novo patamar, com novas preocupações, mas os mesmos conceitos estabelecidos pela temporada de estreia agora são revividos por Nora tentando encontrar seu lugar como heroína – até mesmo repetindo todo o arco de Thawne, vestindo o rosto de Harrison Wells (Tom Cavanagh), ensinando como fazer uso dos poderes enquanto manipula o velocista novato para seus interesses, ou a introdução da Força da Velocidade e a constante jornada para impedir que o Flash desapareça no ano de 2024. Mesmo a relação da jovem com Barry remetem à dinâmica que o protagonista tinha com Joe (Jesse L. Martin).

Retomar esses conceitos pode até fazer sentido como forma de preparar o solo para a vindoura adaptação de Crise nas Infinitas Terras – citada tanto pelo Flash Reverso quanto durante a cena final, em que a data do jornal é adiantada para 2019. Os bastidores também podem oferecer um pouco de contexto, já que o Arrowverse começou a desmoronar com a conclusão de Arrow. Não é exagero pensar que The Flash pode estar prestes a entrar em seus últimos anos mas, mesmo se não for o caso, a série precisará mostrar evolução daqui pra frente porque, como a quinta temporada prova, ter a intenção de mudar não é o suficiente se o resultado final for o ponto de partida de toda a jornada.The Flash Em andamento (2014- ) Criado por: CW Duração: 5 temporadas